Plural 1900 | Toda escrita precisa de ócio

Por Aden Leonardo

 

Não sei bem se a escrita precisa do ócio. Vontade de escrever (para mim) aparece em situações “ocupadas”. Para o ato de executá-la, certo ócio é necessário. Sendo que do ócio momentâneo já parte para a execução, deixou de ser ócio.

Continue lendo “Plural 1900 | Toda escrita precisa de ócio”

Anúncios

— Quando eu morrer

Por Aden Leonardo


 

Não me enterrem com almofadinhas*. Não me façam museu. Não criem o dia da livraria de rua, de chão, de antigamente, só de livros. Não me “momenclature”. Agora que sou híbrida, enxertada com cadernos, bolsas, discos, dou crias de autoajuda. Dou mais que isso! Dou lucro de propriedade internacional, sou até muitas vezes passaporte (se guardar o cupom fiscal) para o banheiro do shopping lotado. Visitar-me vale mais ou menos cinquenta centavos.

Continue lendo “— Quando eu morrer”

Resenha | Dentro de um Bukowski

Por Marecelo Moro


Foi apreciando uma poesia que falava de uma pedra que conheci Aden Leonardo — numa dessas madrugadas insones tão comuns para mim —, e depois descobri , tão comuns para ela também.

A pedra poderia ser na Lua ou em Marte, como gostam meus exageros, mas era uma pedra em Itaúna e, de tão curta descrição, me levou a imaginar um Everest dentro de uma caixa de fósforos… e me deu vontade de ouvir Wagner.

Continue lendo “Resenha | Dentro de um Bukowski”

Palavra do Editor | As coisas nem sempre acontecem…

Por Lunna Guedes
Editora Scenarium

 


 

 

Quando o arquivo do novo livro de Aden Leonardo chegou às minhas mãos… eu aguardei alguns minutos pela impressão das cinquenta e poucas páginas em Word para ler no papel… porque sou antiga — e a tela não  me oferece o conforto que preciso para apreciar as palavras de meus autores. É como beber vinho em um copo de plástico: parte do sabor se esvai.

Eu preciso da transparência do vidro, da cor do líquido, do aroma da uva, de todas as combinações que certas reservas trazem… e do toque.

Continue lendo “Palavra do Editor | As coisas nem sempre acontecem…”

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑