Por Marcelo Moro

a mulher que me inspira . . A mulher que me inspira tem ritmo e melodia — café passando lento e saborosamente, no quase fim de tarde, acompanhado pelas cavalgadas harmônicas de Wagner. Ártemis singra os céus entre o azul escuro final e os laços laranjas indo para o rosa fogo da sua dança mágica,…

Projeto Coletivo 2017

Com a participação de nove autores… o projeto Coletivo é um convite ao movimento pelas ruas da cidade…

Dentro de um Bukowski

Por Marcelo Moro   Foi apreciando uma poesia que falava de uma pedra que conheci Aden Leonardo — numa dessas madrugadas insones tão comuns para mim —, e depois descobri , tão comuns para ela também. A pedra poderia ser na Lua ou em Marte, como gostam meus exageros, mas era uma pedra em Itaúna…

amor expresso

Por Marcelo Moro   Desde muito cedo, aprendi que o café é uma arte… meus pais, amantes desse tesouro, me deram como herança tal apreço. Antes, meu bisavô — na cidade de Santa Cruz das Palmeiras, interior de São Paulo — cultivava, colhia, secava e ensacava o que viria como maravilha depois para nossas xícaras….

O palco das ousadias de Marcelo Moro

Por Mariana Gouveia   A primeira vez que me deparei com Teatro das Ousadias foi paixão ao primeiro poema e depois ao segundo, ao terceiro e daí por diante… ele veio até mim, destrinchado por uma amiga — ainda cru e mesmo assim deliciosamente ousado. Com o livro pronto e mãos… eu ganhei o mar…

Religare

Essa grande sinfonia de ir e vir, desligar-se para ligar-se novamente. Isso é o Religare. Verdades melhoradas nas linhas dos 21 contos que compõe esse movimento. Intenso como maré alta a favor do ventos…o teor mínimo desse nosso encontro. . Marcelo Moro… é um poeta mambembe… é homem, mas também é instrumento onde notas reverberam inquietas….

Alameda das Sombras

— o poeta pretende que o leitor caminhe pelos lugares e insira pausas na realidade para olhar mais de perto uma-duas-três vezes o que é paisagem-cenário… porque os poetas enxergam sombras e as desenham no verso da folha para quem você compreenda o que é marcha dentro da sombria alma do poeta. . Marcelo Moro……

Um poema de Marcelo Moro

[teatro de ousadias]   Fogo Fátuo Você me vicia em poucos dias estava a mercê dos teus cristais Mágica fé morena , pequena em  fagulhas de cores ensina-me a querer -te mais e mais você me devolveu os poemas seduziu para fora minhas rimas, confundiu minhas soluções e na solidão das minhas linhas materializa-se em…

Foi Mark Zuckemberg quem meu deu a conhecer Marcelo Moro e a sua poesia. Ao ler suas linhas tive necessidade de entrar em contato, convidando-o a Scenarium…