Quatro poemas de Maria Florêncio

. Quando esmurrar o próprio reflexo, …se torna uma frustração resignada (?) — destorcida… sob olhos de quem nunca lhe vê. Doerá´s por dentro de forma crônica. …e derramará´s seus fragmentos! Trilhara´s rastros já percorridos. Não importa quem és… Desde que ‘esteja’ nesse dorso frio e amembrado… a destilar alguma empatia casual. Desbastando-lhe os ossos…

Sadness

Sadness é um livro de poesias que são argumentos do dia-vida-noite-morte… e o tempo anda para frente e para trás… às vezes, avança para dentro-fora e se perde em contraditórios movimentos inesperados, como num soluçar ininterrupto ou aquela pontada mais aguda que não é fim, nem começo… é apenas uma pausa nas coisas, como aquele…