Coluna Plural | Palavra-borboleta

Por Tatiana Kielberman


A primeira vez em que a palavra veio me visitar, pousou-me feito borboleta que escolhe a dedo o seu jardim. Encantou por suas imensas possibilidades e, sobretudo, pela imaginação despertada na criança que eu era…

Tinha apenas cinco anos de idade, mas lembro como se fosse hoje: num piscar de olhos, escrevi um bilhete em poucas linhas, finalizado pelo que poderia ser chamado de meu nome — ou “uma tentativa de” — e o entreguei a uma amiga de minha mãe, que sempre me foi muito estimada.

Continue lendo “Coluna Plural | Palavra-borboleta”

Resenha | Detalhes Intimistas

Por Adriana Aneli


“Sou o Albatroz que te espera
no fim do mundo”

Li Detalhes intimistas durante uma viagem de navio: …“espero que goste da leitura”, dizia a dedicatória. Malas prontas, aceitei o convite. Ainda no porto, o aviso: “tem página em branco para ser escrita”.

Embarquei: “Não sei bem para onde, mas a vida me guia e conhece exatamente o local de destino”. Fui conduzida por este cenário. Silenciosamente. Até acostumar os olhos, o exercício de enxergar além.

Continue lendo “Resenha | Detalhes Intimistas”

Coluna Plural | A leveza é essencial…

Por Tatiana Kielberman

Existem dias em que o aconchego e o conforto de ser quem sou surgem como uma composição de Bach: com suavidade, num crescente inconfundível, fazendo com que as notas se harmonizem em naturalidade plena…

Há outros momentos, porém, em que quase não me reconheço nas notas da canção. A melodia ganha impasses que repelem a delicadeza da alma, afastando amenidades, e eu tento oferecer uma pitada de poesia aos meus dias, até mesmo quando eles se mostram um pouco nublados…

Continue lendo “Coluna Plural | A leveza é essencial…”

Detalhes Intimistas

Costurar e recosturar as linhas de ‘Detalhes Intimistas’ surgiu como uma possibilidade de repaginar o conceito da autora diante do universo literário. Desconstruir a ideia de que a escrita se dá como algo pronto: ela é sempre inacabada, e requer um incansável trabalho para que se torne significativa aos olhos do leitor. Esse livro vem, justamente, como um cenário que permite ao leitor reinventar os passos, oferecendo — quem sabe — outro tom à melodia escolhida para embalar seus movimentos. Detalhes já conhecidos, agora mais íntimos…

Tatiana Kielberman

Palavra de Editor | A arte e seus ‘detalhes’

Por Lunna Guedes
Editora Scenarium

 


 

 

É preciso dizer que o universo dos livros — longe das estantes — é fascinante. Antes de existir em seu formato ‘tradicional’, de capas e páginas… o livro em si é apenas um emaranhado de folhas, com milhares de palavras. Antes de alcançar a estante, o livro passa pelo processo de criação — onde pode não ter tempo de ser mais que um mero rascunho…

Escreve-se muito, o tempo todo: enquanto se pisam calçadas, atravessam ruas… toma-se um café no meio da tarde, come-se uma generosa fatia de bolo. O pensamento não para… mas, nem sempre se tem tempo para espantar as sombras com o martelar das teclas do computador.

Continue lendo “Palavra de Editor | A arte e seus ‘detalhes’”

Blog no WordPress.com.

Acima ↑